quarta-feira, 18 de abril de 2012

O CALOR DO DESTINO



O destino e prematuro...
Tenho sensacoes fantasticas,
ao toque do Sol... que sorrateiro,
abusa da bondade da minha pele.
Seca-me e queima-me.
Como por vezes, eu sinto a alma.
Mas a energia que me entrega,
e incrivelmente satisfatoria.
Nao ha nada sem senao...
De cara ao vento... fraco e lento,
assumo os raios que me tocam.
As sinapses tentam crescer, mais
ja nao deviam, mas tentam.
Claro... os neuronios esperneiam,
revoltados com a falta de respeito.
Mais memoria? confusao...
E o calor aperta...
Dentro e fora do meu cranio.
A loucura tambem reage...
clica em acordar de energia,
que desnecessaria, teima em crescer.
Pois que venha...
A frio...
Basta acordar de outro sonho,
inaugurar um outro mundo.
Vou tentar adormecer, por fim
sem final anunciado.
Preciso de afinar o meu mecanismo...
Estou seco e queimado.
Mesmo sem a energia do Sol.... porque
O destino e prematuro.

18 ABRIL 2012

Sem comentários:

Enviar um comentário