quarta-feira, 21 de agosto de 2013

SONHEI TANTO!





Sonhei tanto!

Dói-me o corpo,
este inferno da alma.

Profanei a nudez,
outro corpo,
e eu.

Beijei o labirinto,
rosa incerta.

Húmida é a névoa
que me cega.

Foi pele,
vidro embaciado,
o cheiro,
razão e pecado.

Não pequei,
amei,
apenas amei,
apaixonado.

Sonhei tanto!

Um fogo na língua,
suspenso na fonte,
de volta,
de volta.

Secreto o abismo,
profundo.

As palavras...
Tremeram caladas,
gemidas sem nexo.

O sexo.
Sem léxico.

Um centro,
de tantos centros,
derramou,
um ardor a deserto.

Sonhei tanto!
E tu aqui!

21AGOSTO2013

1 comentário:

  1. Que tenha sempre o privilégio de poder sonhar! Tenha um bom Domingo!

    ResponderEliminar