quarta-feira, 15 de maio de 2013

IRRACIONALIDADE DAS PALAVRAS



A parte irracional das palavras, está aqui comigo.
Tudo gira, num remoinho indomável no meu interior.
A tinta, a tecla, a ideia, estão imunes a tratamentos.
Tenho de ter a capacidade de refrear os ímpetos,
o que torna difícil todo o processo da comunicação.
No peito, a minha adrenalina ataca irreverente,
completamente revoltada pela minha apatia controlada.
Adoro a natureza selvagem, indomável, até que sim...
Tudo se torna calmo e previsível, tudo se doma!
Ter o dom de refrear a palavra, é absolutamente difícil.
Por vezes, uso-o de forma simples, na forma mais fácil.
Por outras, como agora, é uma luta difícil de controlar.
Tenho quase câmbrias nos dedos, ao refreá-lo.
O cérebro não pára de me pressionar o crânio,
tem o anseio da vingança e a (in)compreensão do presente.
Todo o meu sistema imunitário toca alarmes vermelhos,
todas as luzes da minha alma se acendem de urgência.
Todas as formas de ansiedade me assaltam,
sou acusado por mim próprio por não deixar fluir.
Dedico-me ao "bom senso" e ao "senso comum", acho...
Sei finalmente a sensação e a intensidade do caos,
ao viver tantas vezes no interior de um tornado.
As estrelas, ficam ao alcance dos meus dedos.
Não há remédio possível, nem acalmia. Talvez o tempo.
Tenho de dar tempo ao tempo. Esperar, esperar, esperar...
Tudo se torna irracional no meu discernimento.
A minha lógica passa a funcionar por ímpetos,
deixa de ter a função primária dela mesma, e isso é grave.
No meio desta revolta interior e tão pouco racional,
fico numa letargia de transacção com a realidade.
Quando pestanejo e me defendo da luz, acordo,
É a primeira coisa que, me assalta a lógica e, a escuridão.
Toda uma história de adrenalina é irracionalidade,
onde toda a minha lógica foi domada por algo estranho.
São coisas que não comando, mas existem em mim.
São conceitos de sonho ou loucura, adormecidos algures
E acordo cansado com tudo isto. Acordo desfocado
e com uma sensação de dúvida, com certezas,
apenas um imaginário de dor e prazer misturados.
Acaba assim, mais uma fase da minha irracionalidade,
quando ao espreguiçar os membros, retorno à realidade.
Ficam sempre as palavras que, tanto amo que,
desejo como desejo a melhor parte do sexo.
A irracionalidade das palavras, está sempre comigo!


15 MAIO 2013

6 comentários:

  1. muito bom!!
    e podia tb deixar o corretor se encarregar de colocar os acentos e acertar o teclado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentario Hess!
      Obrigado pela correcao gramatica, mas como ve, continua.
      Ha uma razao, para esta Irracionalidade; escrevo em teclado ingles. Estou a tratar de alterar isso!

      Eliminar
  2. Adorei.Vc descreve a intensidade da inspiração e graças ao bom Deus que tive contato com suas palavras.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É um prazer o seu comentário Maria Baptista

      Eliminar