domingo, 8 de julho de 2012

ALMA ETERNA



Descolei o possivel de uma condicao passageira.
A desenvoltura da indiferenca, preenche espaco
vazio, pela imensidao da impotencia pessoal,
que me tapa os poros por completo... falta-me o ar.
Admiro sem vontade nenhuma, a irregularidade.
Aceito criticas de imaginarios humanos, pobres
que nao se me definem por complementaridade.
E sinto espacos vazios... E gosto!
Gosto de preencher os meus espacos.
Imposicoes sao devaneios que nao frequento...
Tenho o defeito e a vontade do ritual...
Tenho a intencao definitiva de rotinas saudaveis.
Nao quero saber de quem nao goste... aceito.
Desrespeito as trivialidades futeis, sem conceito.
Tenho o poder de estar sozinho... ser o meu Deus.
Tenho o meu templo edificado em paredes de aco,
que nao de liga forte, mas que me ligam em forca propria.
Tenho Alma sagrada que profano por direito,
na simplicidade do apuramento da minha crenca.
Amo a arquitectura da criacao, em que me insiro
como pedra basilar, em aprumo de regra pura.
A geometria descreve a vida em pura alquimia,
que influencia os compostos que me ligam,
ao poder da inteligencia, corporal e divina.
Que a luz da visao alta me ilumine, em apuramento
humano diario, na procura teorica da perfeicao.
Descolei-me hoje do mundo terreno, porque faz falta...
Viajei por terras de tentacao efemera, que abomino.
Descobri-me um pouco mais... sem prol do destino.
Porque sou assim,apesar de alma eterna...
Efemero.

08 JULHO 2012

2 comentários:

  1. A alma e seu livre arbítrio. Lindo como escreves, como andas entre as palavras. "Que a luz da visão alta me ilumine, em apuramento diário, na procura teórica da perfeição. PERFEITO!!!!
    Um beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um beijo Elzinha!
      Obrigado e fico contente por gostares... :)

      Eliminar