segunda-feira, 5 de novembro de 2012

FELIZ INDECISAO



Ja nao sei se me apetece sentir o Sol ?!
Ja nao sei se me apetece sentir a Lua ?!
Tenho neste momento uma mistura de sensacoes,
tao interiorizadas e dificeis de transmitir,
que consigo tornar-me indeciso... e odeio isso.
O que me retem o grito, ou a fala ou os saltos
que quero dar, nao tem materialismos misturados,
muito menos nostalgias futeis, ou pessimismos.
O meu problema imediato, neste preciso momento,
impede-me de converter em partilha simples
o tao feliz que me sinto, no gozo desta vida.
Relembro e tenho projetos, passado e futuro
nao se disfarcam facilmente, nem quero.
Sou inato na verdade, pregando o asco da mentira.
Sinto-me bem... sinto que sou o que sou,
nao ha nada que gostaria de ser, e assumo
todo o passado de erros e alegrias mal geridas.
Ja nao sei se quero sentir o Sol?!
Ja nao sei se quero sentir a Lua?!
Adoro ambos, tao dependente me sinto deles.
Sei que sao elementares para a vida,
que me sustentam o respirar ora leve, ora sofrego.
Por isso a indecisao que tenho, afinal nao existe.
Confundo-me comigo mesmo, ja nao sei se por habito,
se apenas porque sei que me sinto irremediavelmente
feliz, ao sentir a vida, ao sentir o mundo.
Tenho fases de devaneio na responsabilidade civica.
Nao me calo ao que nao gosto, nao minto e escrevo...
Doi-me as dores dos outros. Os que nao teem opcao.
Mas nada impede a felicidade que se nos entrega
em tantas e diversas formas... a sabedoria,
esta nos momentos em que filtramos e gerimos
as diversas formas de felicidade. Adiciona-las,
tentar juntar o maior numero possivel, esse sim...
esse e o verdadeiro desafio da vida, que ninguem alcanca.
Fico feliz, mesmo sendo pobre, nao sentir falta de nada...

05 NOVEMBRO 2012

2 comentários:

  1. Como eu queria que as pessoas a quem amo gostassem de ler assim como eu!! Sentiriam a vida de várias formas,obrigada por tão maravilhosa leitura

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E bom partilhar o que se sente, e sentir o que sente quem le!

      Eliminar